quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

Parques Naturais Guiné-Bissau

Apesar da modesta dimensão do país, cerca de um terço de Portugal, a Guiné-Bissau é caracterizada por razoável diversidade paisagística e reúne vários ecossistemas. Ao longo de quase todo o litoral e no arquipélago dos Bijagós predomina a floresta de mangue, com extensões importantes no contexto da África Ocidental. Em certas regiões do interior leste o cenário lembra a proximidade do Sahel. No sul, perto da fronteira com a Guiné-Conacri, há importantes manchas de floresta tropical. A necessidade de assegurar a gestão desses espaços e de planear novas reservas naturais levou à criação, em Dezembro de 2004, do Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP).
Guia dos Mamíferos do Parque Nacional de Cantanhez

O Parque Nacional de Cantanhez situa-se no sul da Guiné-Bissau, faz parte da região administrativa de Tombali e está marginada a este e oeste pelos rios Cumbidjan e Cacine. É conhecida pela sua riqueza florista e os seus maciços florestais, últimos elementos residuais da floresta sub -humida desta parte da África do Oeste.
O Parque Nacional de Cantanhez foi criado a 19 de Março de 2008, cobrindo 1 075 670 hectares.
Desde há mais de 17 anos que um trabalho de sensibilização da população (cerca de 40.000habitantes) foi iniciado pela UICN com o apoio de ONG locais, nomeadamente a ONG AD « Acção para o Desenvolvimento». Após a sua criação, o Parque é gerido pelo Instituto para a Biodiversidade e Áreas Protegidas, IBAP, em ligação estreita com as comunidades locais.
Contrariamente à Flora, a fauna foi objecto de muito poucos estudos científicos. Todavia, o Parque Nacional de Cantanhez abriga uma fauna rica e variada: encontramos numerosos primatas (colobos ,cercopitécos, chimpanzés, galagos) e ongulados (cefalopos, bufalos de floresta, guibs e kobes), bem como outras espécies desde os porcos de mato às onças, passando pelos golfinhos e manatins (que frequentam as rias) e os últimos elefantes do país fazem deslocações entre a parte oriental do Parque e a Guiné-Conakry.
A grande fauna utiliza os corredores naturais para efectuar longas deslocações para ou da Guiné-Conakry. Os elefantes em particular vêm na época das chuvas da Guiné-Conakry, na margem sul do rio Balana. Todos os anos são observados exemplares de elefantes. Estas informações necessitam de investigações suplementares e esta zona de passagem limitrofe com a Guiné-Conakry, que apresenta a vantagem de ser ainda pouco povoada, está incluída no Parque Nacional.
A curto prazo, estas acções de conservação serão estendidas aos dois lados da fronteira, em colaboração com as autoridades da Guiné-Conakry para a criação de uma Área Protegida transfronteiriça.

Fonte: Parques Naturais da Guiné-Bissau

Sem comentários:

Enviar um comentário