domingo, 27 de dezembro de 2009

As Boas Festas da Guiné-Bissau

Feliz Natal e o bom ano cheio de prosperidade.

Queia Afonso

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Um presente da Guiné - Bissau










RAINHA PAMPA - escultura em madeira.
A Rainha da ilha de Orango Grande no Arquipélago dos Bijagós, foi uma rainha guerreira que protegeu a ilha da Guerra. Conforme é sabido o Arquipélago dos Bijagós era uma Sociedade Matriarcal e daí a importância desta figura feminina.


O Projecto Nós com África recebeu hoje este presente, gentilmente oferecido pelo Senhor Director do Liceu Samora Machel. Estamos muito gratas por esta ternura.


Recebemos outros presentes, também preciosos, que a seu tempo daremos a conhecer.


sábado, 19 de dezembro de 2009

BAILE DE NATAL na ESCOLA JOSÉ SARAIVA


Ontem, último dia de aulas deste período lectivo, a turma do 9ºA, com a colaboração do Orgão de Gestão da Escola, Associação de Pais e Professores, dinamizou um baile de Natal com o objectivo de angariar fundos para a Guiné.
Fica aqui um pequeno registo desta actividade que decorreu num ambiente muito alegre, divertido e bem organizado, onde não faltaram os doces e os salgados para animar a festa. Os alunos surpreenderam pelo empenho, elegância e civismo demonstrados.

PARABÉNS a Todos quantos participaram.



As muitas fotos da Festa estarão expostas na Escola, no ínicio do segundo período.
Até lá FELIZ NATAL e um ANO NOVO pleno de Paz, Harmonia e muitos sonhos concretizados.
Em nome do grupo que dinamiza o Projecto, Boas Férias para todos os alunos Portugueses e Guineenses.

Abraços e beijinhos.

NATAL EM MOÇAMBIQUE


Uma amiga crescida da nossa turma,que trabalhou connosco no Projecto TecLAR, chamada Elisa, escreveu-nos a contar sobre o seu Natal em Terras de Moçambique. Escrevemos aqui no Blogue de África o e-mail que ela nos enviou.
O Meu Natal em terras de Moçambique
Quando eu era criança, vivia num País muito grande e distante de Portugal e que se chama MOÇAMBIQUE.
O mês de Dezembro é o mais quente do Ano, ao contrário daqui (sempre mais de 30º); eu nem sabia o que era o frio do Inverno e muito menos o que era a neve, pois naquele País, só há duas Estações do Ano.
São apenas os Cristãos que celebram o Natal, pois em Moçambique há muitos Muçulmanos, e portanto não têm a festa de Natal, já que a religião deles é diferente e não celebram o nascimento de Jesus.
Como não tínhamos lareiras, as crianças colocavam “um sapatinho” debaixo da chaminé da cozinha, pois os nossos pais diziam-nos que o Menino Jesus durante a noite de 24 para 25, descia pela chaminé e colocava lá um presentinho (não eram muitos, mas ficávamos muito felizes). Habitualmente eram umas roupas novas para usarmos no dia 25 na Missa de Natal. Não se falava no “Pai Natal”, já que este não faz parte da nossa tradição de Católicos.
Como os Portugueses levaram para lá as nossas tradições, também se comia o bacalhau (que ia cá de Portugal, em grandes navios de longo curso) com batatas cozida e hortaliça, no jantar do dia 24 bem como as fatias douradas, as filhoses, e o pão-de-ló, em vez do Bolo-rei que também não se fazia, como agora. Ainda comíamos castanhas assadas no carvão, mas eram de caju, (um fruto típico daquele País). Eram deliciosas, podem crer, e nada têm a ver com “essas” que se vendem nos supermercados.
Também nos reuníamos em família (quem a tivesse lá), pois muitas pessoas estavam sós e então juntavam-se com os amigos, já que éramos todos muito unidos, vivendo como se fossemos uma família.
Ao recordar estes momentos, lembro-me agora de que os meus pais tinham um grande amigo que até me ensinou a dançar, a quem eu chamava de tio (pois eu não conhecia os meus tios verdadeiros).
Elisa Pinto

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Distribuição de presentes às crianças guineenses

Num só dia distribuimos presentes a cerca de 300 crianças guineenses.

Esta distribuição só foi possível graças à generosidade de todos os que se empenharam na recolha das ofertas e graças a todos os que ofereceram os presentes.
Ao todo já recebemos 43 encomendas e há mais a caminho, para além dos materiais que chegarão a Bissau através de contentor. Assim que recebermos mais presentes, iremos distribuí-los pelas restantes escolas.
Este projecto serve para nos mostrar que é possível chegar a resultados surpreendentemente maravilhosos! Vamos continuar a ajudar?
A todos o nosso muitíssimo obrigado!

Presentes para a Escola Purna Bia

A escola Purna Bia é uma escola de tabanka e situa-se no Bairro de Bandim. As suas paredes são feitas de quirintim, que são canas entrelaçadas que podem ver nas fotos. Esta escola tem muitas necessidades em termos de materiais didácticos e pedagógicos, e mesmo ao nível da formação dos professores. Todos os dias os alunos trazem o seu banquinho à cabeça, pois não há mesas nem cadeiras para se sentarem e trabalhar. Este dia foi especial, pois os alunos do turno da manhã receberam presentes de Natal. Ao todo, cerca de 165 crianças receberam brinquedos, cadernos, material escolar, material para colorir, etc.














A alegria destas crianças é contagiante, não é?
Falta-nos fazer a distribuição de presentes aos alunos do turno da tarde desta escola. Assim que recebermos mais encomendas com presentes, o PASEG vai continuar a distribuição às crianças desta escola e de tantas outras escolas necessitadas em Bissau.

Escola Mister Mondjano - Distribuição ao turno da tarde

Durante a tarde de dia 14 de Dezembro de 2009 a equipa de ajudantes do Pai Natal do PASEG regressou à escola Purna Bia para distribuir os presentes aos alunos do turno da tarde. De manhã tínhamos distribuido ofertas a cerca de 65 crianças e de tarde distribuimos a mais 70, o que faz um total de cerca de 135 crianças guineenses que receberam um presente de Natal. Como recebemos muitas peças de roupa de menina, oferecemos roupa a estas raparigas. Aos rapazes do turno da tarde oferecemos kits de material escolar (canetas, lápis, marcadores), cadernos, árvores de Natal para colorir, etc.


A euforia era tanta que todos queriam aparecer nas fotografias e mostrar o seu presente!
O PASEG e estas crianças agradecem todas as ofertas enviadas!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Distribuição de presentes - Escola Mister Mondjano

O primeiro local onde os professores do PASEG foram distribuir presentes foi a Escola Mister Mondjano, uma escola que funciona debaixo de uma árvore e que não tem paredes nem carteiras, mas onde encontrámos enormes sorrisos.
As fotos que se seguem correspondem à distribuição dos presentes aos alunos do turno da manhã desta escola, que eram cerca de 65. São as crianças de um dos vídeos anteriores. Todos estes alunos receberam roupa enviada nas encomendas do Agrupamento José Saraiva.
O nosso Pai Natal guineense ajudou na animação das crianças, embora algumas tivessem ficado assustadas inicialmente, pois não estão habituadas a esta personagem.





Fábrica do Pai Natal

Na sala se convívio do PASEG em Bissau as caixas foram-se amontoando à medida que íamos recebendo as encomendas. Ao todo já cá chegaram 43 encomendas (14+29).
Os ajudantes do Pai Natal (professores do PASEG) abriram as caixas e organizaram as ofertas em montinhos de jogos, livros, cadernos, brinquedos, material escolar, marcadores, roupa, etc.
Após a organização por montinhos, fizemos a distribuição pelo nº de alunos para cada escola e voltámos a colocar os presentes nas caixas. Os artistas que decoraram as caixas estão de parabéns! Estão lindíssimas!

A nossa sala de convívio parecia a sede da Fábrica do Pai Natal na Guiné-Bissau. Até tínhamos uns brinquedos giríssimos que nos animavam com um jingle natalício. Durante a reorganização das ofertas, decidimos que os jogos didácticos e os livros infantis que recebemos serão colocados nas Oficinas em Língua Portuguesa que funcionam como centros de recursos e bibliotecas. Assim, todos os alunos e professores das escolas onde o PASEG trabalha terão acesso a estes materiais.

As restantes ofertas serão distribuídas pelas crianças de diversas escolas mais necessitadas.

Escola Purna Bia - Obrigado


video

Os alunos da escola Purna Bia também agradecem as vossas ofertas!

As crianças guineenses dizem "Obrigado!"

Já iniciámos a distribuição dos presentes que já chegaram até Bissau. Foi com uma enorme alegria que as crianças receberam as ofertas, como podem ver nos vídeos e fotografias. Estes comprovam a felicidade e os sorrisos das crianças durante a entrega dos presentes que foram generosamente oferecidos pela comunidade escolar do Agrupamento de Escolas José Saraiva de Leiria.

video

As crianças dizem aquilo que todos queremos dizer: Obrigado!

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Momento de poesia

O que este blog
Tem de bom
É podermos saber
O que todos andam a fazer.

Andam uns a pesquisar
Andam outros a pintar
Mas todos vamos conseguir
Pôr crianças a sorrir!

Bárbara - 6ºB

Momento de poesia

O que este blog Andam uns a pesquisar
Tem de bom Andam outros a pintar
É podermos saber Mas todos vamos conseguir
O que todos andam a fazer. Pôr crianças a sorrir!





Bárbara - 6ºB

Mensagem do 6ºB

Olá de novo!
Continuamos muito motivados porque cada vez mais pessoas aderem ao nosso projecto e nos dão a sua colaboração.
Os postais de Natal que fizemos e de que já vos falámos têm sido um verdadeiro sucesso, pelo que já tivemos de elaborar mais.
O primeiro período está quase a terminar e vêm aí as avaliações. Será que as notas vão ser boas? A expectativa é enorme, mas para isso temos que estudar muito.
Estivemos a trocar ideias e definimos os nossos objectivos relativamente ao projecto “Nós com África- Uma partilha de sonhos” até ao final do ano lectivo.
Aguardamos notícias vossas!
Um abraço dos alunos do 6ºB.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

ANGOLA, HOJE!

A Realidade Angolana Contada na Primeira Pessoa

Hoje, a turma do 9º A teve o prazer de ouvir duas Missionárias, a trabalhar em Angola, sobre as suas vivências antes e depois da Guerra, naquele território, enquanto educadoras , professoras, assistentes sociais, psicólogas, religiosas, “ bombeiras” e muito mais…
As irmãs, Alzira, Educadora e Bernardete, Professora na Universidade Católica, em Luanda, naturais do distrito de Leiria, partilharam as suas experiências, deram conhecimento das muitas dificuldades que enfrentam no quotidiano para tentar minimizar o sofrimento de outros, salientaram a enorme desigualdade social, principal factor de conflitos, actualmente e na “PAZ” relativa que se vive, hoje naquele país, reflexo dessas desigualdades sociais.

A irmã Bernardete estabeleceu um diálogo com os alunos durante o qual mostrou as diferenças entre as Escolas dos dois países quer no que se refere aos meios materiais quer à motivação dos alunos. Enquanto em Portugal, ainda se regista um elevado abandono escolar, em Angola os alunos esperam ansiosamente que abram vagas nas Escolas. Ao nível do ensino superior, o elevado custo das propinas, cerca de 300 dólares mensais, leva a que muitos alunos, após as aulas, se sujeitem a ir para a rua, vender o que for necessário, para assim puderem continuar os estudos. Transmitiu a necessidade de compreender as dificuldades dos outros como meio de valorizar o que temos e que consideramos ser um direito adquirido.

A irmã Alzira, mais emotiva, pela vivência antes, durante e pós-guerra, através de um discurso simples e de coração aberto, fez um breve resumo sobre a sua experiência pessoal e da Missão, na qual trabalhava, enquanto apresentava imagens , antigas (durante a guerra) e fotografias mais recentes (Agosto 2009), muito elucidativas e comoventes desses tempos que marcaram todos quantos por lá passaram: Desde crianças e adultos subnutridos até às diligências que foram sendo feitas, muitas com empenho e custo pessoal, para ajudar a minimizar as cicatrizes da guerra, que jamais se poderão ignorar. Tal como a Irmã Bernardete tinha anteriormente referido, hoje vive-se um período diferente mas igualmente difícil, pois as desigualdades sociais são enormes e a riqueza encontra-se mal distribuída.



Apesar de existirem alguns índices de desenvolvimento social, estes dizem respeito a uma minoria da população, sendo que a maioria, cerca de 95% dos Angolanos, vive em situação deextrema pobreza. Os alimentos escasseiam, não há água potável, os cuidados médicos são poucos e o saneamento básico inexistente. Ainda hoje morrem diariamente muitas pessoas devido à má nutrição.


Não obstante começar a existir algum financiamento, o Governo ainda não dá resposta a Áreas como a Educação e a Saúde. É nestas áreas que as Irmãs investem, dedicando-se totalmente, com o apoio da Igreja. Também trabalham com a CÁRITAS.




A obra das Irmãs Dominicanas, Congregação à qual pertencem, eStende-se a outros países Africanos e não só:


- Em Timor criaram um Centro de Promoção Social. Aqui falta tudo;

- Em Moçambique, criaram a "Escola do André", designação dada a um Programa de Apadrinhamento. Cada padrinho proporciona, a cada criança, roupa, pequeno-almoço e uma refeição diária;

- Na Albânia, as carências também são muitas e aqui desenvolvem também um Programa de cariz social.




Durante os escassos 45 minutos, período de duração da aula de Formação Cívica, os alunos do 9º A e as professoras Maria Goreti e Lucinda Crespo tiveram a oportunidade de ver, através da apresentação de imagens, e de ouvir testemunhos, na primeira pessoa, de pessoas que contactam diariamente com uma realidade que para muitos de Nós estava ultrapassada.



Bem- Hajam as Irmãs pela disponibilidade, dedicação e entrega total aos outros, pela coragem e generosidade intensas que aqui revelaram.



O Nosso Muito Obrigada e o desejo de nos voltarmos a encontrar.


Votos de Feliz Natal, pleno de Paz , Amor e muito carinho para os que delas dependem.





A professora de FC


O Natal na Escola José Saraiva

Na nossa escola é sempre grande a azáfama em torno das actividades relacionadas com as comemorações do Natal.

Fica um pequeno apontamento de alguns dos materiais produzidos e já expostos:

- o presépio que emoldura a entrada da sala de convívio dos alunos

- uma Árvore de Natal (com uma fotografia pouco feliz - prometo repeti-la)










e um registo especial para a crição dos presépios de barro dos alunos do 6ºD, expostos na Biblioteca da escola e que estão deliciosos!